Joao Manuel FeitalMaria Baltazar GonçalvesManuel Fernandes SimoesMarcelina de Alvarenga

Manuel Ferreira FeitalAntónia de Alvarenga

António Ferreira Feital

f a m í l i a
Filhos(as) com:
Luísa Inácia de Noronha

Filhos(as):
Ana Isabel de Noronha Feital
Francisca Teresa de Noronha Feital
José Theodoro de Noronha Feital
Jorge Joaquim de Noronha Feital
Manuel de Noronha Feital
António Ferreira Feital
  • Nascimento: 1722, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Casamento: 12 Jan 1747, Freguesia de Salvador, Lisboa, Portugal, com Luísa Inácia de Noronha
  • Falecimento: 12 Aug 1766
  • Referência(s): Autos de habilitação de D. Ana Isabel de Noronha Feital 1788

    ANTÓNIO FERREIRA FEITAL (Dr) - Bacharel em Direito, Escrivão do Juízo da Correição do Cível da Corte. Nascido e batizado em 1722 na Sé (antiga), Rio de Janeiro. Falecido a 12.8.1766 na R. Larga de S. Roque, Encarnação, Lisboa, c/ testº de 14.7.1766 . Casado a 12.1.1747 no Salvador, Lisboa, c/ LUÍSA INÁCIA DE NORONHA , nascida em S. Julião (freguesia extinta), Lisboa, batizada a 12.10.1721 ib. (regº 28.5.1760) e falecida a 18.2.1789 no Sacramento, Lisboa; fª de Jorge de Noronha e de s. m. Inácia Maria Cardoso . C. g.:

    NORONHA FEITAL - Família estabelecida no Rio de Janeiro. A união dos dois sobrenomes teve princípio em Antônio Ferreira Feital [c.1722, RJ -], filho de Manuel Ferreira Feital e de Antônia de Alvarenga. Deixou numerosa descendência de seu cas., em 1747, em Lisboa, Portugal, com Luiza Inácia de Noronha [c.1725, Lisboa -], filha de Jorge de Noronha. Foram avós de Antonio Fereira de Noronha Feital, diplomata. Foram bisavós, entre outros, do Dr. João Maria de Noronha Feital [1818-1873], Dr. em medicina, Cirurgião de Esquadra, Cap. de Mar e Guerra. Chefe de Saúde da Esquadra brasileira nas águas platinas. Médico da Escola de Marinha, Membro honorário da Academia de Medicina, Oficial da Ordem da Rosa, Cavaleiro da Ordem de Aviz, Cavaleiro da Ordem de Cristo; e bisavós de Miguel Maria de Noronha Feital [1824-1885], Bacharel em Ciências Físicas e Matemáticas. Deputado Provincial e Cavaleiro da Ordem de Cristo [Dicionário das Famílias Brasileiras, Tomo I, vol. I].

    Antonio Ferreira Feital - nascido no Rio de Janeiro, filho de Manuel Ferreira Feital: matricula 1 de outubro 1741, se matricula no ano seguinte em Canonês em 1 de outubro de 1742, se rematricula em 1 de outubro de 1743, em 1 de outubro de 1744, em 1 de outubro de 1745. Bacharel em Canonês em 25 de outubro de 1745. Formatura em 17 de maio de 1746. [Brasileiros Registrados nos livros de matriculas da Universidade de Coimbra entre 1577-1907]

    Tipo de escritura: Chão; Data: 03/02/1751; Descrição: Escritura de venda de três moradas de casas que fazem o Doutor Antonio Ferreira Feital, advogado nos cartórios desta cidade, e sua mulher Dona Luiza Inácia Maria Noronha ao Capitao Nicolau de Pinho Valente Biscaia - térreas, ainda por acabar, m?sticas, com frontaria e 6 portoes de pedra e cal, sitas na rua que vai de Nossa Senhora do Parto para a Carioca à mao esquerda, partindo de uma banda com casas de Joao Fragoso e da outra com chaos de José Patricio ou de quem de direito for, herdadas de seu pai e sogro que as fizeram sua custa em chaos que comprou ao Coronel Manoel Dias de Menezes e sua mulher Dona Maria Cordovil de Siqueira em 8/2/1740 (1? Oficio). Vende também uns chaos anexos, sitos na rua da travessa da Cadeia, indo para a vala, que partem de uma banda com casas do Reverendo Vigário Antonio de Souza Moreira(?) e da outra com casas de Joao Fragoso, correndo os fundos para a outra rua a entestar com fundos das casas aqui vendidas; Preço: 4:250$000 (Fonte: AN 1ON, 120, p.103 e Banco de Dados da Estrutura Fundiária do Reconcavo da Guanabara (1635-1770))

    Letra de 19 de Settembro, a favor de Antonio Ferreira Feital, a pagar a elle mesmo, auzente, á Senhora D. Luiza Ignacia Maria de Noronha, e na de ambos a Manuel Gonçalves Franco, e na de todos a Joao Cardozo da Cruz, a 60 dias, quatro contos oitocentos sessenta e quatro mil reis 4:864$000 (Fonte: para o ano de 1752 - Biblioteca Nacional Anais 1960 vol. 80, p. 159)

    4. ANTT, Chancelaria de D. José, Livro 1, fl. 151
    Dom Jose por graça de Deos Rey de Portugal et cet. Faço sa-
    ber que havendo respeito a me reprezentar o Baxarel Antonio
    Ferreira Feytal que pela escritura junta consta ter-lhe renunçia-
    do Jose Rodrigues Esteves a propriedade do officio de Escrivão da correy-
    ção do civel da corte de que hera proprietario em virtude da facul-
    dade que para isso lhe tinha concedido; e porque para haver de se emcartar nele
    necessitava do seu Alvará de mercê em seu nome, me pedia lhe
    mandasse passar. E visto o seu requerimento em que foy ouvido
    o meu Procurador da Coroa, ao que constou por imformação do Cor-
    regedor do civel da cidade Antonio Claudio Correa da Fonseca, Hey por
    bem fazer-lhe mercê da propriedade do referido officio, sendo apto, Pello
    que mando aos meus Dezembargadores do Paço o examinem e sendo apto co-
    mo dito hé, lhe fação passar carta em forma do dito officio, pagando pri-
    eiro os direitos ordenados com declaração que, havendo eu por bem de lho
    tirar ou extinguir em algum tempo, minha Fazenda lhe não ficará por iso
    obrigada a satisfação alguma. E esta Provisão se lhe cumprirá
    inteiramente como nella se conthem que valerá posto que seu effeyto
    haja de durar mais de hum anno, sem embargo da ordenação Livro 2º, titulo
    40 em contrario. E pagou de novos direitos trinta reis que forão carregados
    ao thezoureiro delles no Livro 4º de sua Receita a folhas 174 e registado no Livro 8º do Re-
    gisto Geral a fohas 158. El Rey Nosso Senhor o mandou pelos Menistros abayxo
    asinados do seu Conselho e seus Dezembargadores do Paço Antonio Baptista de Figueiredo a fez
    em Lisboa aos vinte e quatro de Março e mil e setecentos sincoenta
    e sinco. João Galvão de Castelo Branco a fes escrever // Francisco Luis da Cu-
    nha de Atayde // Jose Pedro Emaus // Por despacho do Desembargador do Paço
    de 22 de Março de 1755. pagou dois mil reis // Francisco Luis da Cunha de
    Atayde // Pagou trinta reis e aos officiais dois mil e cem reis. Lisboa 10 de
    Abril de 1755 // Dom Sebastião Maldonado ——————

    Tipo de escritura: Chão; Data: 09/11/1757; Descrição: Escritura de venda de ch?os que fazem o Sargento-mor Anselmo de Souza Coelho (ou Carvalho), como procurador de Ant?nio Ferreira Feital e de sua mulher Dona Luiza Inácia (ou Maria) de Noronha, a José António Pacheco - com 24 ... de testada, sitos na ilharga da igreja de Sao Domingos, fazendo frente para a rua que vai da Alfandega para o campo, foreira ao Senado da Camara em 800 réis anuais. Preço: 153$000 (Fonte: AN 2ON, 77, p.69 e Banco de Dados da Estrutura Fundiária do Reconcavo da Guanabara (1635-1770))

    Extrato da certidao de casamento:
    "Aos doze dias do mes de janeiro do ano de mil setecentos e quaranta e sete anos em minha presença e das testemunhas abaixo assinadas...Antonio Ferreira Feital, solteiro, natural e batizado na frequezia da Sé da cidade do Rio de Janeiro, filho de Manoel Ferreira Feital e de Antonia Alvarenga, morador nessa cidade de Lisboa na freguezia de Nossa Senhora das Merces, com Dona Luisa Ignacia de Noronha, solteira, moradora nessa frequezia de Sao Salvador, filha de Jorge de Noronha e Ignacia Maria, batizada em a freguezia de Sao Juliao dessa cidade...''

    Testamento de Antonio Ferreira Feital encontra-se na Torre do Tombo como documento # 73589, o qual copia do documento em possessao de Helio Lopes da Costa Jr. em CD no qual lê-se que era com sua esposa morador em 1776 em Lisboa na Freguezia de N.S. da Encarnaçao, na Rua Larga del Roque e que tinha um primo com o nome de Gervazio de Almeida Pays (i.e. Pais ou Paes). Abaixo segue o texto do testamento:
    TESTAMENTO de António Ferreira Feital (redigido a 14.7.1766, em Lisboa; aprovado a 18.7.1766, na Rua Larga de S. Roque, Encarnação, Lisboa, casas dele testador; aberto a 13.8.1766, ib.; regº a 11.9.1766. Testamenteira: sua Mulher D. Luísa Inácia de Noronha, moradora na Rua Larga de São Roque, Encarnação, Lisboa. (Registo Geral de Testamentos, Lº 291, fls. 94-95v)
    “Em Nome de Deus Ámen. Saibam quantos este meu Testamento virem que sendo no Ano de 1766 aos 14 dias do mês de Julho nesta Cidade de Lisboa e Rua Larga de São Roque em que sou morador eu António Ferreira Feital natural da Cidade do Rio de Janeiro contemplando a incerteza do quando será Deus servido dar-me a Morte resolvi fazer este meu Testamento = Primeiramente encomendo minha Alma (fls. 94v) a Deus que a remiu com o Seu Preciosíssimo Sangue e à Gloriosíssima Virgem Santíssima para que seja minha Advogada com o Seu Amantíssimo Filho, Cristo Senhor Nosso cuja Santa Lei professo e nela quero acabar e salvar minha Alma pelos Infinitos (Merecimentos) do mesmo Senhor e do mesmo espero os Auxílios com que possa sair vencedor dos combates infernais quando passar desta vida para o que invoco a protecção do Santo do meu Nome, e do Anjo da minha Guarda e geralmente entre todos os Santos da Corte Celestial = Declaro que sou Terceiro de São Francisco em cujo Hábito quero ser sepultado sem fausto nem pompa alguma o que tudo deixo ao Arbítrio de minha Mulher: Quero que por minha Alma se digam todas as Missas de Corpo presente que no dia do meu falecimento se puderem dizer pelos Religiosos de São Francisco da Cidade e de São Pedro de Alcântara nas suas respectivas Igrejas = Declaro que sou casado na forma do costume do Reino com Dona Luísa Inácia de Noronha de cujo Matrimónio tenho quatro Filhos: Jorge, Ana, José e Francisca aos quais instituo por meus Universais Herdeiros e peço às Justiças de Sua Majestade convenham que a dita sua Mãe sua Tutora porque nela reconheço toda a capacidade para isso e a deixo por minha Testamenteira = Declaro que sou Proprietário de um Ofício de Escrivão da Correição do Cível da Corte que comprei cujas Despesas até ser encartado constam das clarezas que tenho, e por esta forma hei por feito este Testamento que quero se cumpra na melhor forma de Direito com que possa valer e por não poder escrever roguei a meu Primo o Doutor Gervásio de Almeida Pais mo escrevesse e como testemunha o assinasse comigo e eu sobredito a rogo do Testador o escrevi e assinei como testemunha = Antº Frrª Feital = Gervásio de Almª Paez.
    Aprovação (18.7.1766) = Saibam quantos este Instrumento de Aprovação virem que no Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de 1766 aos 18 dias do mês de Julho nesta Cidade de Lisboa na Rua Larga de São Roque e casas de morada de António Ferreira Feital, Proprietário de um dos Ofícios de Escrivão da Correição do Cível da Corte estando ele aí presente de pé e em seu juízo perfeito pelo qual das suas mãos às de mim Tabelião perante as Testemunhas abaixo nomeadas me foi dado este Testamento e às perguntas que perante as mesmas testemunhas lhe fiz na forma da Lei me respondeu que era seu e que a seu rogo lho havia escrito seu Primo o Doutor Gervásio de Almeida Pais e que depois de feito o lera ele Testador e por estar à sua vontade na forma que (fls. 95) o tinha mandado escrever o assinara ele Testador pela sua própria mão e que assim o aprovava por seu bom e Verdadeiro Testamento, Cédula ou Codicilo qual em direito (mais) firme seja e que por este revoga os mais que antes deste houvesse feito e só este queria se cumprisse como nele se contém por ser esta a sua Última Vontade e foram a tudo testemunhas presentes chamadas e rogadas por parte dele Testador Tomás António de Araújo, Oficial Papelista morador na Rua do Norte, freguesia de Santa Isabel e João Evangelista Ribeiro, Oficial Papelista do mesmo Escritório morador na Travessa da Água da Flor e Gaspar da Costa, Procurador de Causas morador na Rua da Barroca, João Fernandes, Sapateiro morador na dita Rua Larga de São Roque e José de Sequeira, Criado do dito Doutor Gervásio de Almeida (Pais) e assistente na mesma Casa e Francisco António Pereira, Criado de mim Tabelião e o dito Doutor Gervásio de Almeida Pais que aqui assinaram com o dito Testador o qual conheço e dou fé ser o próprio aqui conteúdo, e eu António da Silva Freire, Tabelião Público de Notas por El-Rei Nosso Senhor nesta Cidade de Lisboa o escrevi e assinei em público e raso = Lugar do sinal público = Em testemunho de verdade = Antº da Sª Fr.e = Antº Frrª Feital = Thomaz Antº de Arº = João Frz = Francº Antº Prª = João Evangelista Ribrº = Gaspar da Costa = Gervazio de Almª Paes = Joze de Siqrª.
    Abertura (13.8.1766); Registo (11.9.1766) = Agostinho da Silva, Coadjutor da Paroquial Igreja de Nª Sª da Encarnação desta Cidade de Lisboa. Certifico que aos 13 dias do mês de Agosto de 1766 me foi apresentado este Testamento com que faleceu António Ferreira Feital morador nesta dia freguesia na Rua Larga de São Roque o qual Testamento achei fechado, cosido com linhas encarnadas e lacrado com cinco pingos de lacar encarnado por banda e consta o dito Testamento de três laudas de papel escritas nas quais entra a Aprovação dele feita pelo Tabelião António da Silva Freire e assinaturas de sete testemunhas e nelas está a minha Certidão e no dito Testamento não achei emenda, borrão ou coisa que dúvida faça em fé do que passei a presente. Lisboa, 13 de Agosto de 1766, o Coadjutor Agostinho da Sª = E não dizia mais o dito Testamento sua Aprovação e Abertura que tudo aqui registei do próprio a que me reporto e o concertei com o Escrivão abaixo-assinado e me foi apresentado pelo Doutor Gervásio de Almeida Pais que de como o tornou a receber assinou aqui. Lisboa, 11 de Setembro de 1766 = E eu António Joseph Alvares, Escrivão do Registo Geral dos Test.s desta Corte e seu termo no impedimento do Proprietário Simão Fernandes Branco na forma do Decreto de Sua Majestade (fls. 95v) que Deus Guarde, o escrevi e assinei = Consertado por mim Escrivão, Antº Joseph Alz = Gervazio e Almdª Paez".

  • Generated by GreatFamily 2.2 update 2