António Rodrigues da SilvaMaria Inácia N?

Jorge de Noronha

f a m í l i a
Filhos(as) com:
Inácia Maria Cardoso da Cruz

Filhos(as):
Luísa Inácia de Noronha
José de Noronha
Ana de Noronha
Jorge de Noronha
  • Nascimento: , Sta. Justa, Lisboa
  • Casamento: 15 Jan 1713, S. Julião, Lisboa, com Inácia Maria Cardoso da Cruz

    Guarda-Mor da Casa da Índia. A Casa da India era parte da alfandega, lidando com as mercardorias da Asia, Africa e Americas. O Guarda-Mor era o titulo oficial do chefeda alfandega nos portos.
    Nascido e batizado em S.ta Justa, Lisboa.
    C. a 15.1.1713 em S. Julião, Lisboa. (regº a 28.5.1760), resid. Sé, Lisboa., c/ INÁCIA MARIA CARDOSO DA CRUZ.

    Jorge de Noronha, Guarda-Mor da Casa da Índia, nasceu na freguesia de Santa Justa da cidade de Lisboa, cujos registos paroquiais se perderam no incêndio que se seguiu ao referido terramoto. Portanto, dele se sabe apenas que era filho de António Rodrigues da Silva e de Maria Inácia (talvez Maria Inácia de Noronha ?), através do assento de casamento. (Fonte: informaçao recebida da genealogista Maria-Joao Craigie por e-mail).

    DESCENDÊNCIA DE JORGE DE NORONHA E DE INÁCIA MARIA CARDOSO DA CRUZ

    1(I) - JORGE DE NORONHA - C. c/ INÁCIA MARIA CARDOSO DA CRUZ. C. g.:
    1(II) - LUÍSA INÁCIA - N. a 11.10.1721 em S. Julião, Lisboa (regº 28.5.1760, ib.).
    2(II) - JOSÉ - N. a 23.1.1722 em S. Julião, Lisboa (regº 28.5.1760, ib.).
    3(II) - ANA - N. a 1.2.1728 em S. Julião, Lisboa (regº 28.5.1760, ib.).

    Nos arquivos da Torre do Tombo em Lisboa constam os seguintes registros no Registo Geral de Mercês do reinado de D. Joao V no livro 3: com data de 03/11/1710 existe um documento simples no liv. 3, fl. 160 de um alvará 15$000 rs de tença e com data de 17/04/1711 existe um documento simples no liv. 3, fl. 439 de provisao ajuda de custo até 12 de janeiro de 1713 (Fonte: ANTT PT-TT-RGM/C/3/3789949 e PT-TT-RGM/C/3/56180 respectivamente)

    No livro Collecçao da legislaçao portugueza...pelo desembargador Delgado da Silva (legislaçao de 1750 a 1762) podemos ter uma idéia da tarefa e salário do Guarda-Mor da Casa da India onde lemos no capitulo XLV, p.232 para o ano 1753 no parágrafo 5: "O Guarda Mór da Casa da India e Armadas haverá de seu ordenado, pago pelo Thesoureiro da mesma Casa, oitocentos mil réis; e os emolumentos das partes, que pela sua Carta, Regimentos e Alvarás, justamente lhe tocarem." E no parágrafo 7: "Nem o Guarda Mór e o Escrivao da carga e descarga levarao mais cousa alguma, á custa de minha Fazenda por esta, nem por outra repartiçao."(Fonte: https://books.google.pt/books?id=SF9FAAAAcAAJ&pg=PA231&lpg=PA231&dq=guarda+mor+casa+da+india&source=bl&ots=183KqVF1bG&sig=MpEsovv2axSEucFbdcJVcyj8-X4&hl=pt-PT&sa=X&ei=K0K2UNeYB8rMhAfJpICwDg&redir_esc=y#v=onepage&q=guarda%20mor%20casa%20da%20india&f=false)

  • Generated by GreatFamily 2.2 update 2